segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Hipócritas Modernos

   Hoje eu planejei como seria o meu possível suicídio, dramático, impactante, inesquecível. Uma cena que faria todos entenderem tudo o que se passa na minha consciência, sou uma das poucas pessoas que ainda a tem. Entretanto, pensei... E eu deixarei tudo o que fiz para traz?
   E tudo o que fiz foi nada, uma grande merda de nada! Mas eu ainda quero mudar a situação, e se não mudar, deixarei o mundo com uma montanha de nada ainda maior. E se... E se... os "e ses..." da vida nos fazem continuar vivos. 
   E se um dia a humanidade resolver olhar para a minha arte, para o meu senso critico e estético, vou poder deixar a montanha de nada um pouco menos cinza e mais colorida. Só que eu estou com medo, pela primeira vez admito isso. Estou com medo. Os valores que nos fazem identificar uma obra de arte estão se invertendo.
  Hipócritas, sangue sugas, será que realmente vale a pena tirar toda a vida artística deslumbrante que criamos até agora para enfiar lixo na cabeça das pessoas por dinheiro? Sinto muito hipócritas modernos, mas as vezes prefiro o suicídio do que ter que conviver com uma montanha de lixo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário