quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Alimento para a minha solidão...

   Me abrace forte, quero sentir o calor dos teus braços e por um minuto me sentir bem, queria lhe contar tudo o que passei nesses dias em que estive fora de seu alcance.
   Tudo o que eu precisava era refletir sobre a minha vida, sobre minhas escolhas e por que tinha as feito, tudo o que precisava era respirar sem fazer meu coração doer.
   Lembrei de todos os momentos que passamos juntos e de como você fazia simples coisas rotineiras se transformarem em algo amável e divertido. De quando íamos sair e você passava aquele batom vermelho em sua boca e não me deixava beija-la por medo de borrar. Nossas metas que definíamos quando íamos para o quintal da casa olhar a lua e ouvir as cigarras que faziam um lindo som quando você estava por perto.
   Pensei tanto sobre minha vida, que percebi que em todos os meus pensamentos você estava ligada a eles de alguma forma.
   Se tornou mais do que o alimento da minha alma, você é a minha vida, e infelizmente não tem como negar mais isso...
   Vou voltar ao quintal esta noite, olhar a lua, tentar arrumar alguma forma de tentar esquecer esse amor que eu nunca quis sentir, que me faz ser obrigado a chorar e sorrir ao mesmo tempo. 
   Estou confuso... muito confuso.

3 comentários:

  1. Você escreve muito bem, tem um dom lindo, adoro seus textos...

    Eu também tenho um blog dá uma olhadinha nele depois, e me diz o que achou http://mahzuqueratto.blogspot.com/ obrigada (:

    ResponderExcluir
  2. Que lindo o texto, você escreve muito bem!
    Estou seguindo aqui, voltarei mais vezes...

    Dá uma passada no meu blog
    http://garotas-dizem.blogspot.com/

    ResponderExcluir