segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O sabor do vinho.

   A noite esta vazia, ouço as folhas correrem loucas pelas ruas com o soprar do vento, a lua la fora, cheia, e eu dentro do meu quarto com você em meus insanos pensamentos, junto a um taça de vinho. 
   Minha mente vaga pelos escombros do nosso amor perdido, e a clássica pergunta que me atormenta, alias, que atormenta a todo fim de um relacionamento que nunca tivemos coragem de chamar de namoro, por medo do compromisso e de nos sentirmos presos...
   A taça de vinho cai ao chão, o vinho se espalha pelo piso do quarto e a taça dividida em mil cacos, percebo então que minha vida esta na mesma situação. Deixo então escorrer meu sangue pelo piso de madeira, enquanto as folhas correm loucas pelas ruas de Londres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário