domingo, 28 de novembro de 2010

Caótico

   Enfim... chegamos aqui, terra de ninguém, onde se corre o bicho pega, se fica o bicho come. Não há entrada alem da vida muito menos saída alem da morte!
   A terra gira e não podemos parar, e quando paramos... não queira saber. O tempo passa e se não cuidar ele some diante de seus olhos, as oportunidades surgem e quando menos se percebe, fogem. 
   Não espere as coisas acontecerem, em suas mãos estão os instrumentos de trabalho e em seus olhos vejo a força, agora despiste o bicho, não tente correr e muito menos pare e espere ele lhe encontrar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário