terça-feira, 30 de novembro de 2010

1970

   La estava um corpo repousado em cima de uma cama nova que aparentava ser macia, comecei a examinar aquele individuo de aparência gasta com o tempo, andei por volta da cama, observei a linda vista que tinha de sua janela, olhei para os quadros e voltei-me a olhar para ele e o quanto dormia em um sono profundo, examinei cada detalhe que escondia em sua mente e aparecia em sua expressão enquanto sonhava, observava-se que a agonia de sua vida sempre foi muito penosa, cansei de olhar a sua expressão e voltei-me ao medonho aspecto de seu quarto, la havia um quadro de bilhetes que me atentou, já me disseram que a curiosidade mata o gato, mas nesse caso quem pareceu matar o gato foi ele. Lá estava claramente escrito na carta escondida entre outros bilhetes pregados no quadro.

"Estimado Jimmy"
Percebo que sua visita em minha casa não lhe trouxe boas lembranças, alias, trouxe as piores possíveis, mas bem, não estou gastando tinta e papel atoa, vou direto ao assunto. A função que lhe dei para executar a 2 anos atrás não foi executada, vi ela andando por ai com um ar jovial e aliviado por ter escapado de tamanha catástrofe, mesmo tendo quase acontecido a 2 anos atrás, espero que ela não fique andando por muito tempo nas ruas de Londres. Me entende? Espero que sim, lhe dou  mais um mês pro bolar o crime perfeito. Só quero lembrar que ela esta com a faca e o queijo nas mãos, não nos entregou ainda por uma bondade que me espanta e da náuseas, mas sei que ira acabar, mais cedo ou mais tarde. Haja rapidamente, apenas isso.

Cordialmente 
Jude stevens
   
   Num instante queria chorar por saber que as magoas do tempo abalavam demais meu avô por ainda guardar esta carta, mas ri, ri de como o mundo deu voltas, de como a moça ameaçada de morte agora é minha vó. E Jude Stevens, meu vô conta historias sobre ela e sobre como sua mente era perturbada pelos insanos crimes que cometera em 1970.

Nenhum comentário:

Postar um comentário